segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O Rapaz do pijama às riscas visto por Ana Cruz - 7º2ª


Para responder a uma proposta da professora de Português que pediu aos alunos do 7º2ª para levarem para a sala de aula um objeto representativo da obra O rapaz do pijama às riscas, a aluna Ana Cruz  escolheu reconstituir o espaço onde Bruno e Shumel viviam.


Parabéns Ana pela tua imaginação!






"Bruno pensou na sua pergunta, pois queria fazê-la da forma certa, de maneira a que não parecesse rude ou pouco cooperante.
   -- Quem são aquelas pessoas lá fora? – perguntou finalmente.
  -- Soldados, Bruno – disse ele. – E secretárias. Pessoal administrativo. Claro que já os viste antes.
    -- Não, não são esses - disse Bruno. – São as pessoas que eu vejo da minha janela. Lá ao longe, nos barracões. Todas vestidas de igual.

  -- Ah, essas pessoas – disseram o pai, meneando a cabeça e sorrindo ligeiramente, -- Essas pessoas… bem, nem sequer são pessoas, Bruno."
John Boyne, O rapaz do pijama às riscas, (pp.50-51)

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Concurso Traduzir 2016




À semelhança de anos anteriores, a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa promoveu, a nível nacional, o concurso Traduzir para os alunos dos 11.º e 12.º anos.
A prova decorreu, na nossa Escola, no dia 17 de fevereiro. 
"Picasso, it is intriguing to note, did not like Monet’s work, particularly the famous water lily sequences, the Nymphéas , painted towards the end of his life. He found it insubstantial, flimsy, perhaps even pretentious. Picasso was clearly reacting against Monet in order to find and determine a place for his own work, to create a taste by which he might be appreciated (just as Monet and the other Impressionists had reacted against the confining Beaux-Arts classicism that preceded them)."

Veja aqui o resto do texto proposto.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Bedeteca oferece livros de banda desenhada à BE

A Bedeteca da  Amadora ofereceu várias bandas desenhadas e livros humorísticos e de caricaturas que poderás ler ou requisitar na tua biblioteca. Apresentamos algumas capas.



 
 




domingo, 21 de fevereiro de 2016

Concurso Nacional de Leitura - Fase Distrital


A fase distrital do Concurso Nacional de Leitura realizar-se-á, no dia 5 de abril, na vila da Lourinhã. As Obras selecionadas para esta fase são as seguintes:


3º ciclo





Secundário


Umberto Eco (1932-2016)


“A leitura é uma necessidade biológica da espécie. Nenhum ecrã e nenhuma tecnologia conseguirão suprimir a necessidade de leitura tradicional.”

Umberto Eco, autor do romance O nome da Rosa, obra do Projeto de Leitura do 10º ano, faleceu na sexta-feira 19 de fevereiro.
Umberto Eco foi um escritor, filósofo, semiólogo, linguista e bibliófilo italiano de fama internacional. Foi titular da cadeira de Semiótica e diretor da Escola Superior de ciências humanas na Universidade de Bolonha. Wikipédia 




“Os livros não foram feitos para serem acreditados mas para que os questionemos. Quando lemos um livro, devemos perguntar a nós próprios não o que diz mas o que significa”

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Farsa de Inês Pereira no Teatro "A Barraca"

farsa_ines_pereira.jpgA Farsa de Inês Pereira foi a obra representada no Teatro "A Barraca",  onde realizamos a nossa  visita de estudo.
Nesta farsa, de Gil Vicente, assistimos a um conflito de interesses através da história de Inês Pereira, uma jovem que queria casar com um marido segundo os seus padrões, mas acabou por casar com um homem de quem não gostava, mas que lhe era proveitoso.
Quanto à representação da peça, a mesma teve, de forma geral, bastantes pontos positivos, o que a tornou um espetáculo cómico e agradável para o público, maioritariamente juvenil.
O primeiro aspeto positivo foi a atuação em si, todos os atores tinham figurinos apropriados, as suas falas bem decoradas, acompanhadas de um bom tom de voz e expressões. Para além de ser a personagem principal, a atriz que representou Inês destacou-se positivamente, não dando erros no seu discurso e sabendo cativar o público e captar a sua atenção.
Com uma subtil adaptação aos tempos modernos, a peça provocou o riso de todos os espetadores e demonstrou a sua qualidade.
Desde o envolvimento do público aos pequenos gestos das personagens, esta peça merece ser vista do início ao fim.

Inês Pedro, nº14, 10º1
Teatro Cinearte
de 2ª a 3ª às 10:00 e 11:30 
4 de janeiro a 31 de maio

domingo, 14 de fevereiro de 2016

São Valentim




                    “Amei-te e por te amar
                      Só a ti eu não via…
                      Eras o céu e o mar,
                      Eras a noite e o dia…
                      Só quando te perdi
                      É que eu te conheci…”
                      Fernando Pessoa




“Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.”
Camões

“Amo-te muito, meu amor, e tanto
que, ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda
depois de ter-te, meu amor. Não finda
com o próprio amor o amor do teu encanto.”
Jorge de Sena

“Foi para ti
que desfolhei a chuva
para ti soltei o perfume da terra
toquei no nada
e para ti foi tudo”
Mia Couto

“Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar! Amar! E não amar ninguém!”
Florbela Espanca

“Este inferno de amar – como eu amo!
Quem mo pôs aqui n’alma… quem foi?
Esta chama que alenta e consome,
Que é vida – e que a vida destrói.
Como é que se veio atear,
Quando – ai se há-de ela apagar?”
Almeida Garrett








quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Resultados da 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura

Muitos parabéns aos vencedores da 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura que vão representar o nosso Agrupamento na fase Distrital.

3º Ciclo:
- Sofia Morais (9º B)
- Inês Rocha (7º A)
- Alexandra Morais (7ºC)

Secundário:
- Simão Pires (12º1)
- Beatriz Simões (11º1)
- David Miranda (11º1)


Na 1ª fase, os alunos responderam a um questionário escrito e outro oral sobre as seguintes obras:
- Os da Minha Rua de Ondjaki (7º ano)
- Pedras Lavradas de Miguel Torga (9º ano)
- O último cabalista de Lisboa de Richard Zimler (Secundário)


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

9 de fevereiro: Dia da Internet Segura

10 dicas para ir à Internet com mais segurança


Ter mecanismos de segurança é importante em qualquer computador ou aparelho com acesso à internet.

Instalar antispyware
Muitos descuram, mas uma das maiores ameaças vem de programas utilizados para recolher informações. Combata-os.

Ter o software atualizado
Ir atualizando os seus mecanismos de segurança é igualmente importante para combater as ameaças mais recentes.

Esteja atento aos links
Não aceda a sites que não conhece ou lhe parecem duvidosos. Se possível, prefira HTTPS a HTTP.

Escolha boas passwords
Nunca é demais relembrar: use palavras-passe únicas e seguras e evite senhas facilmente decifráveis (como 12345678).

Várias contas de email
Se precisar de se registar em algo menos importante, não utilize o seu email principal. Crie uma conta secundária e evite o spam.

Cuidado com os dados
Dados pessoais e a senha do banco, por exemplo, nunca são informação partilhável. Principalmente por email!

Cuidado com os downloads
Quando algo é grátis nós somos o produto, pelo que desconfie de software gratuito, de download fácil em sites duvidosos.

Esteja atento ao wi-fi
Se uma rede wi-fi está disponível perto de si, pense duas vezes antes de facultar dados ou abrir contas ao navegar.

Use o bom senso

Sempre que vir um link a apregoar que é possível mudar a cor do seu Facebook ou algo invulgar do género, desconfie. O seguro morreu de velho...

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=5021441&page=-1

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Encontro com a escritora Pat R




A jovem escritora Patrícia Ribeiro esteve na ESFN para apresentar o seu último livro Os homens nunca saberão nada disto. Patrícia Ribeiro, numa sessão de 60 minutos, falou aos alunos sobre a criação literária, explicou a sua obra que tem como particularidade misturar literatura com referências musicais e conter várias ilustrações feitas por ilustradores portugueses e estrangeiros. 




Depois, seguiu-se um momento em que os alunos colocaram várias questões à Patrícia. A sessão correu muito bem, houve uma empatia imediata entre a jovem escritora e os alunos do 11º e 12º ano que adquiram a sua obra por a considerarem muito diferente do que existe no mercado de livros.